segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Interrupção do Luz Para Todos gera prejuízo a meio milhão de piauienses, afirmam deputados

Um prejuízo que atinge meio milhão de piauienses. Este é o número estimado, pelos deputados Fernando Monteiro (PTB) e Flora Izabel (PT), que a paralisação do Programa Luz Para Todos vem gerando no Piauí. A informação foi ressaltada hoje (2) em audiência pública que discutiu a interrupção do Programa Luz Para Todos no Sul do Estado. Na audiência foi esclarecido que a suspensão das obras do programa ocorreu em maio de 2012 e que vem gerando sérios prejuízos para a população da região. A audiência foi realizada no Plenarinho da Assembleia. A paralisação das obras teriam ocorrido por conta da “possível constatação de sítios arqueológicos naquela região, o que levou o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), a pedir, por meio do Ministério Público, o embargo das obras, "sob a alegação de que o município de Anísio de Abreu fica na área dos sítios arqueológicos do complexo da Serra da Capivara, exigindo da empresa a contratação de arqueólogo para acompanhar as obras", explicou José Salan Barbosa diretor da -Eletrobras Piauí. O gerente do Programa no Piauí, Erivaldo Oliveira, informou que já pediu providências no sentido de regularizar o andamento das obras no Estado do Piauí e aproveita para ressaltar os benefícios do programa social trazidos aos piauienses desde sua criação em prol de famílias carentes do Estado. Ele considera importante o beneficio, por acreditar que reflete favoravelmente na melhoria da qualidade de vida dos piauienses, em especial das comunidades mais carentes do Piauí, destino do benefício, em concordância com o discurso do petista João de Deus, que aproveitou o momento para destacar as vantagens do programa à população, motivo que considera indispensável para a vida social do piauiense. A ausência do IPHAN gerou explicita insatisfação da deputada petista Flora Izabel, que criticou de maneira veemente o "descompromisso" do Instituto em discutir o assunto na audiência e, a partir daí, lembra ela, se viabilizar medidas concretas para resolver o que qualificou como "um problema sério, que envolve 80% da população do Sul do Piauí" ao cobrar ainda, o cumprimento de programas sociais como Luz para Todos e demais voltados para a diminuição do déficit habitacional do brasileiro", conclusão que tirou de uma análise feita aos programas sociais oferecidos pelo governo petista. "A ausência do IPHAN mostra uma falta de compromisso com a população daquela região. Por ser órgão federal ele não compareceu, mas a população não pode ficar sem resposta", afirmou Flora. A deputada aproveitou o seu discurso pra pedir ajuda da bancada federal para convocar o Instituto e discutir o assunto, que considera pertinente e importante. Roberto Sampaio – Edição: Katya D'Angelles
Postar um comentário